Escolha uma opção:

sábado, 29 de janeiro de 2011

Você respeita e têm paciência com seus avós?


Olá!

Muitos colegas me perguntam porque cargas d'água eu gosto tanto de participar de sites de perguntas e respostas. Minha resposta de sempre é: gosto de, no mínimo, tentar ajudar!

Mas não é só por isso e a pergunta que deu título a essa postagem que foi feita por um amigo meu, Augusto Campos, no Yahoo! Respostas, também é um dos motivadores para que eu não deixe nunca de participar, pois lá também a sensibilidade muitas vezes vi sobrar!

Reproduzo aqui a pergunta desse meu amigo, com direito a link, e a minha resposta, é claro, que me deixou emocionado ao extremo, coisa não muito difícil para mim, difa-se de passagem!

=======================================================

Eles são pessoas muito importantes em nossas vidas. Por eles, passa nossa história de vida. Deem de coração suas respostas!


Minha resposta:
 

Meu amigo, tudo bom?

Uma das coisas que lembro com mais carinho da minha infância é de quando saíamos, eu e meu avô, vender verduras pelo bairro onde eu morava. Eu era ainda um "meninote", mas esses bons momentos ficaram guardados em minha memória e jamais me encabulei de contá-lo para ninguém, pois eu creio que são esses momentos simples que fizeram parte de nosso passado que nos transformarão no ser do futuro, no meu caso a humildade persiste e o amor pelas pequenas coisas também...

Ele já se foi faz tempo, já está em outro plano, provavelmente me aguardando de braços abertos, tanto ele quanto o pai do meu pai, outro ser iluminado e um grande exemplo de pessoa!

Estou com 42 anos, minha avó materna tem o "mal do alemão", não reconhece mais as pessoas, lembro até hoje quando um dia caminhando por outro bairro em que morei, carregando minha filha da foto nos braços, a vi de longe! Falei: olha lá sua bisavó, vamos conversar com ela?

Ao me aproximar ela parecia ter visto um fantasma, saiu quase que correndo e entrou na igreja do bairro. Depois vim a saber da sua doença. Acho injusto que se passe toda uma vida e uma borracha seja passada diariamente por nossas lembranças, mas quem sou eu para definir ou criticar o grande roteiro da vida?

Minha outra avó, a materna, tem diabetes, está com 94 anos e a cegueira encobriu seus olhos, mas creio ser a mulher mais forte que eu conheço no mundo e não se deixou abalar pelos interpérios da vida. Para mim continua sendo um exemplo, de perseverança e de paz, que deveria ser seguido por muitos...

Quanto a sua pergunta, meu amigo, nem sempre um fui uma pessoa cuja sensibilidade falava mais alto e assim provavelmente eu não tenha sido o melhor dos netos, mas amo e amarei a todos esses maravilhosos seres que sempre farão parte da minha família!

Para eles e para todos os outros avós espalhados pelo mundo inteiro, eu dediquei essa tirinha, a mais vista no mundo:


ou



Outra vez o amigo merece o meu abraço pela pergunta! A sensibilidade lhe sobra, seja feliz...

====================================================

E aí meus amigos, gostaram da pergunta? E da minha resposta?

Aproveitem e façam seus relatos também, em homenagem a eterna sabedoria dos cabelhos grisalhos...

Abraços renovados para todos!

4 comentários:

  1. Muito linda a tua resposta cheia de sensibilidade.Eles merecem e tantas vezes não tem o carinho... abraços,chica

    ResponderExcluir
  2. Me emocionei muito com o seu texto e com a tirinha que você editou. Esta semana pensei muito nos meus pais, meus avós, minhas tias e me senti muito só. Todos eles já se foram e, sabe, a gente fica sem referências. Aquela sabedoria, aquele colo pra onde a gente corre nos momentos de aflição. Caramba, isso faz uma falta enorme!
    To com uma saudade danada dos meus velhinhos e o seu post me emocionou demais!
    Um beijo grande e uma linda semana pra você!

    ResponderExcluir
  3. Bem, eu conheci uma única avó, e a amei o quanto pude.

    ResponderExcluir
  4. OLá amigo...então...acredito que quando mais a gente tem para aproveitar da companhia deles, a vida os leva ou então os limita de alguma forma, digo isso as minhas filhas, aproveitem o tempo que tem com eles
    Paciência de ouvir...ouvir...compreender e aceitar as suas limitações, quando essas se fizerem presentes de alguma forma...
    dar carinho e atnção é essencial para que eles possam viver a vida de uma forma mais feliz
    Um abraço na alma...boa semana

    ResponderExcluir

Agradecido por comentar!
Abraços renovados do amigo JoeFather!