Escolha uma opção:

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Recado ao Senhor 903 - Rubem Braga

No sábado último tive a oportunidade de ouvir a famosa crônica abaixo ser declamada por um dos participantes da AEPTI (Associação dos Escritores, Pintores, Poetas e Trovadores de Itatiba), da qual nessa data fui empossado como membro da diretoria, sendo agora um dos responsáveis pela Relações Públicas da associação, onde completei 14 anos como membro.

Essa crônica, escrita pelo magistral Rubem Braga, nos coloca uma simples reflexão: vivemos num mundo codificado por regras que nos isolam num conjunto unitário.



Clique na imagem para ver de onde ela veio!


Vizinho,

Quem fala aqui é o homem do 1003. Recebi outro dia, consternado, a visita do zelador, que me mostrou a carta em que o senhor reclamava contra o barulho em meu apartamento. Recebi depois a sua própria visita pessoal - devia ser meia-noite - e a sua veemente reclamação verbal. Devo dizer que estou desolado com tudo isso, e lhe dou inteira razão. O regulamento do prédio é explícito e, se não o fosse, o senhor ainda teria ao seu lado a Lei e a Polícia. Quem trabalha o dia inteiro tem direito ao repouso noturno e é impossível repousar no 903 quando há vozes, passos e músicas no 1003. Ou melhor: é impossível ao 903 dormir quando o 1003 se agita; pois como não sei o seu nome nem o senhor sabe o meu, ficamos reduzidos a ser dois números, dois números empilhados entre dezenas de outros. Eu, 1003, me limito a Leste pelo 1005, a Oeste pelo 1001, ao Sul pelo Oceano Atlântico, ao Norte pelo 1004, ao alto pelo 1103 e embaixo pelo 903 - que é o senhor. Todos esses números são comportados e silenciosos; apenas eu e o Oceano Atlântico fazemos algum ruído e funcionamos fora dos horários civis; nós dois apenas nos agitamos e bramimos ao sabor da maré, dos ventos e da lua. Prometo sinceramente adotar, depois das 22 horas, de hoje em diante, um comportamento de manso lago azul. Prometo. Quem vier à minha casa (perdão; ao meu número) será convidado a se retirar às 21 :45, e explicarei: o 903 precisa repousar das 22 às 7 pois às 8:15 deve deixar o 783 para tomar o 109 que o levará até o 527 de outra rua, onde ele trabalha na sala 305. Nossa vida, vizinho, está toda numerada; e reconheço que ela só pode ser tolerável quando um número não incomoda outro número, mas o respeita, ficando dentro dos limites de seus algarismos. Peço-lhe desculpas - e prometo silêncio.
...Mas que me seja permitido sonhar com outra vida e outro mundo, em que um homem batesse à porta do outro e dissesse: "Vizinho, são três horas da manhã e ouvi música em tua casa. Aqui estou". E o outro respondesse: "Entra, vizinho, e come de meu pão e bebe de meu vinho. Aqui estamos todos a bailar e cantar, pois descobrimos que a vida é curta e a lua é bela".
E o homem trouxesse sua mulher, e os dois ficassem entre os amigos e amigas do vizinho entoando canções para agradecer a Deus o brilho das estrelas e o murmúrio da brisa nas árvores, e o dom da vida, e a amizade entre os humanos, e o amor e a paz.

Maio, 1945

12 comentários:

  1. Realmente, vivemos o mundo dos códigos. Confesso, Joe que me emocionei, pois a realidade é presente em nossas vidas cotidianas, não só na belíssima crônica de Rubem Braga!Abração.

    ResponderExcluir
  2. Oi JGCosta, que bela crônica e tudo a ver com os nossos dias e cotidiano. Infelizmente, vivemos arrodeado de pessoas, mas ao mesmo tempo ilhados em nossos mundos, e nos encondemos atrás de números, códigos, regulamentos etc. tudo muito impessoal e frio, não há mais aquele calor humano de décadas atrás.

    Belo texto, um abração pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Em primeiro lugar, parabéns pela podde por lá!

    Linda crônica essa que nos trouxeste e foi-se , ficoiu lá atrás, o convívio de vizinhos ...Hoje aqui mesmo em casa, omnde são apenas 12 aptos. passo quase dois meses sem ver os vizinhos da frente de porta...Um horror isso,

    Porém, tem uma coisa: na hora que precisamos, todos estão presentes, isso é fato.

    Uma linda semana,abração,chica

    ResponderExcluir
  4. Muiito legal, amigo. Viramos numeral também, e talvez por isso o distanciamento. Rubem braga é fera mesmo. Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Joe,que linda e interessante essa cronica!Uma excelente excolha!Mostra o quanto estamos distantes de quem está tão perto!....precisamos refletir melhor as relações humanas!Parabéns a vc pelo seu novo cargo tb!Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  6. Grande texto hein Joe! E olha a data em que ele foi escrito... É existem problemas que achamos que são novos neste mundo mas na verdade eles existem a muuuiiito tempo!
    Parabens!

    ResponderExcluir
  7. A crônica é maravilhosa, e expressa um pensamento concordante com o de muitas pessoas - inclusive de semelhantes a 903. Ainda, porém, regras existem para que não se instale o caos.

    É triste viver em sociedade, mas se não houvesse uma... Bem... Não consigo chegar a qualquer conclusão.

    Falo por mim, que não tenho vida social. Rs.

    É bom poder ser pleno. É bom viver, e o homem que não vive plenamente apenas existe, mas infelizmente temos que lembrar que onde começa o direito de um muitas vezes acaba o do outro.

    O legal é saber adaptar-se a essas regras mesmo vivendo plenamente. Há elementos em nosso mundo que permitem isso! Basta observar ao redor...

    ResponderExcluir
  8. Parabéns,primeiramente pela eleição na Associação, Joe.
    Esta crônica parace ter sido escrita para os dias de hoje. E pelo andar da carruagem, vai estar mais e mais atual daqui pra frente.

    Meu abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir
  9. Vamos nos distanciando um dos outros e ficamos só com as formalidades e as regras. Triste mundo esse.
    Parabéns pela eleição na Associação.
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela posse....
    Certamente cumprirá muito bem o seu trabalho.
    Não conhecia esta crônica...

    me deu saudades daquela epoca em que vizinhos trocavam receitas, temperos, cuidavam um do outro de coração...

    Muitas vezes, somos vizinhos por anos e nem um bom dia.

    bela reflexão
    parabens

    ResponderExcluir
  11. Uma excelente reflexão este texto.
    Emocionante mesmo, que mostra uma realidade cada vez mais distante e fria.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Parei p pensar nos numeros que me rodeiam que me ditam e que me conduzem, são muitos... ótima cronica! Abraços

    ResponderExcluir

Agradecido por comentar!
Abraços renovados do amigo JoeFather!