Escolha uma opção:

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Vida de aposentado



Clique nas imagens para ver de onde elas vieram!



As pessoas que ainda trabalham todo santo dia me perguntam muitas vezes o que é que faço dos meus dias, agora que estou aposentado.

Bem, por exemplo, outro dia fui ao Centro da cidade tratar de um assunto com o meu banco, não demorei muito, foi uma questão de apenas dez minutos...
Quando saí, um policial já estava preenchendo uma multa por estacionamento indevido.



Rapidamente, me aproximei dele e lhe disse:

- Vamos lá, seu guarda, eu não demorei mais que dez minutos...! Deus irá recompensá-lo se tiver um pequeno gesto deconsideração para com um aposentado...

Ele me ignorou completamente e continuou a preencher o formulário.

A verdade é que me impacientei um pouco e lhe disse que devia ter vergonha pela desconsideração.

Ele me olhou friamente e, sem titubear começou a preencher outra infração.




Então eu levantei a voz para lhe dizer que já tinha percebido que estava lidando com um tira insensível e que eu nem compreendia como é que ele tinha sido admitido na polícia de trânsito...

Ele terminou a segunda infração, colocando-a no para-brisa, e começou a preenchir uma terceira infração.




Eu já o estava argumentando há mais de 20 minutos, chamando-o de tudo, desde babaca a escroto.

Ele, a cada insulto, respondia que era uma nova infração minha e, consequentemente, preenchia mais uma multa, acompanhada de um sorriso que refletia sua inteira satisfação de "otoridade sádica"...




Depois da décima infração... eu lhe falei:

- Nada mais a dizer, tenho que ir embora... Ali vem meu ônibus!




Desde que me aposentei que estou testando minhas habilidades para ir tendo um pouco de diversão gratuita.

Na minha idade, tenho que fazer alguma coisa... para não me entediar, não é mesmo?

==============================

Texto que desconheço o autor, recebido da amiga Selma por e-mail!

Abraços renovados para todos!

5 comentários:

  1. Aposentado, antes de tudo, é um insidioso filho da mãe, pronto para fazer o mesmo quando era criança. Aprontar. Não se diz que nascemos curvados e em conchinha e quando começamos a encolher é a mesma coisa? Pois é, vou anotar. Perfeita! Hilária. E aventura grátis já que não paga a tarifa de ônibus também. Abraços, poeta!

    ResponderExcluir
  2. Uma ideia e tanto para quem quiser se divertir com a desgraça alheia!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  3. Ahahahahahah. Pobre guarda!!!! Ahahahahah.

    ResponderExcluir
  4. KKK...Coitado do dono do carro!Mas essa cronica ficou bem divertida!bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  5. kkkk coitado do dono do carro! Adorei! Abraços

    ResponderExcluir

Agradecido por comentar!
Abraços renovados do amigo JoeFather!