Escolha uma opção:

segunda-feira, 4 de julho de 2011

O Sucesso consiste em não fazer inimigos - Max Gehringer

Clique na imagem para ver de onde ela veio!


Nas relações humanas no trabalho, existem apenas 3 regras:

Regra número 1:

Colegas passam, mas inimigos são para sempre. A chance de uma pessoa se lembrar de um favor que você fez a ela vai diminuindo à taxa de 20% ao ano. Cinco anos depois, o favor será esquecido. Não adianta mais cobrar.
Mas a chance de alguém se lembrar de uma desfeita se mantém estável, não importa quanto tempo passe.
Exemplo: Se você estendeu a mão para cumprimentar alguém em 1999 e a pessoa ignorou sua mão estendida, você ainda se lembra disso em 2009.

Regra número 2:

A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância de uma desfeita aumenta. Favor é como um investimento de curto prazo. Desfeita é como um empréstimo de longo prazo. Um dia, ele será cobrado, e com juros.

Regra número 3:

Um colega não é um amigo. Colega é aquela pessoa que, durante algum tempo, parece um amigo. Muitas vezes, até parece o melhor amigo. Mas isso só dura até um dos dois mudar de emprego. Amigo é aquela pessoa que liga para perguntar se você está precisando de alguma coisa.
Ex-colega que parecia amigo é aquela pessoa que você liga para pedir alguma coisa, e ela manda dizer que no momento não pode atender.

Durante sua carreira, uma pessoa normal terá a impressão de que fez um milhão de amigos e apenas meia dúzia de inimigos. Estatisticamente, isso parece ótimo. Mas não é!

A 'Lei da Perversidade Profissional' diz que, no futuro, quando você precisar de ajuda, é provável que quem mais possa ajudá-lo é exatamente um daqueles poucos inimigos.

Muito cuidado ao tentar prejudicar um colega de trabalho;
Amanhã ou depois você pode depender dele para alguma coisa!

Portanto, profissionalmente falando, e "pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos.
Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que têm "boa memória".

"Na natureza não existem recompensas nem castigos.
Existem consequências."

==========================

Grato a amiga (espero, afinal ela é advogada e tem uma excelente memória hehe) Judite, minha parceira de trabalho, por essa excelente visão do "sempre equilibrado" Max Gehringer.

Abraços renovados!

6 comentários:

  1. Perfeito este artigo...
    Como podemos confundir colegas de trabalho com amigos eternos?
    rs

    abração e bom dia

    ResponderExcluir
  2. Que legal isso,Joel..abraços ,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  3. Dicas e regras importantes...Para nunca esquecermos!
    Tenha uma semana maravilhosa!
    Beijos com meu carinho

    ResponderExcluir
  4. Já fui chefe de equipe em vários lugares, nunca deixei ninguém bagunçar a empresa, mas os colegas sabiam que eu estava sempre ao lado deles. Na formação dos meus filhos o conselho sem foi: O importante e fazer o maior número de amigos e o menor de inimigos.(Esse tema é muito sério). Meu abraço.

    ResponderExcluir
  5. Devemos nos nos tornar monges e viver em retiro?! Preocupante e bem séria as consequencias. Precisamos de poucos "amigos" e especiais ao mesmo tempo se formos humildes em nossos pedidos. Muito sério tudo isso. Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Eu trabalhei por quase 20 anos numa grande empresa e sei muito bem o que é isso. Um exemplo: chega um novato, você o ensina um ofício. Se for gente boa lhe será eternamente grato e companheiro. Há casos em que o cara sequer lhe agradece. Há casos em que a pessoa lhe é grata por um tempo e quando se julga capacitada, qualificada, você vira um potencial inimigo. Não é moleza essa relação profissional e quanto maior o número de pessoas numa mesma equipe, maior o numero de problemas. Excelente artigo. Abração. paz e bem.

    ResponderExcluir

Agradecido por comentar!
Abraços renovados do amigo JoeFather!