Escolha uma opção:

terça-feira, 18 de junho de 2013

A moeda de troca numa manifestação

Provocado pela leitura do “chamamento” da amiga Anne Lieri no texto Chega de Silêncio, tendo em foco as recentes manifestações, exponho abaixo um pouco do meu pensamento sobre o tema.
Tirem suas próprias conclusões.
JGCosta


Clique na imagem para ver de onde ela veio!


Sempre que ocorrem manifestações em todo o mundo, a primeira coisa que me vem à mente é: o que alguma vertente política está desejando, para provocar mudanças?
Por aqui, na terra do quase extinto pau-brasil, minha visão não é diferente, pois, até eu onde eu sei, todas as mudanças que ocorreram em nosso país derivam de manifestações de cunho político, por mais camufladas que tenham sido, o estopim muitas vezes foi aceso por um ser partidário, seguindo assim uma ideologia distinta.
Como também eu tenho plena consciência de que a política não é nenhum bicho de sete cabeças e é exercitada dentro de nossos lares desde a mais tenra infância, através das mais simples ou acirradas discussões familiares. Desta forma não existe porque, a meu ver, separar uma coisa da outra. Levo em consideração também que, quando algumas mentes se juntam para traçar qualquer tipo de plano ou estratégia visando mudanças, acabam aí de fundar um partido, mesmo que inexistente como entidade ainda, mas já gerando ideias.
Transpondo então essa nossa primeira barreira, vamos à manifestação propriamente dita. Como ela pode dar resultado?
É simples: tem que ser bem organizada; com seus objetivos pautados na ética; com suas lideranças bem definidas; com a equipe de apoio falando a mesma língua; com conhecimento de causa; e principalmente tendo em mente o que verdadeiramente se busca conseguir com todo o movimento.
Explico: Sem organização, teremos quebra-quebra e confronto, que podem ser causados por pessoas que vieram somente para tumultuar; sem objetivos éticos e morais estaremos retrocedendo no tempo; sem lideranças o barco naufraga na primeira esquina; sem a equipe de apoio seguindo a mesma diretriz, conseguiremos somente confusão; sem conhecer profundamente o assunto dentro do que prevê as Leis, não adianta querer discuti-lo, pois não se chegará a lugar nenhum; e sem um plano B então não conseguiremos nada, ou seja, manifestação é a mesma coisa que negociação, e nesse tipo de entendimento, cada um cede um pouco e todos ganham.
Onde está o resultado?
Ele é negativo ou positivo!
Fazer uma manifestação não significa que se chegará num entendimento, ainda mais se não houver uma moeda de troca. No caso de uma manifestação de professores da rede estadual, por exemplo, sua moeda de troca é a greve, dentro de toda a legalidade prevista. Enquanto não surtir efeito a negociação, nada de aulas, assim costuma ser. Já no caso de uma manifestação pacífica com diversos seguimentos da população, sendo eles estudantes, trabalhadores de diversas categorias, etc., qual é a moeda de troca?
O voto?
Quem disser sim, concordou com meus dizeres do segundo parágrafo.
Quem disser não, me aponte outra motivação então que vai fazer com que os vereadores, ou prefeitos, ou governadores, ou deputados das duas esferas, ou senadores, ou finalmente o presidente, nos ouçam da forma que queremos ser ouvidos, como brasileiros que têm o direito de protestar e de exigir aos seus representantes que, por sua vez, proponham mudanças através de Leis, Decretos, etc., neste ou naquele assunto que também, por sua vez, aflige toda uma sociedade comum.
Não são eles que representam os seus interesses? Não? Troque-os! Como? Através do voto!
O voto consciente é a única moeda de troca que sempre devemos ter de sobra em nossas negociações.
Concluindo: Se estudar a fundo a sua manifestação e ela for digna de ser ouvida, pois trará mudanças que beneficiarão a todos, este é um dos momentos de juntar força aos seus iguais e fazer valer o direito à democracia.
O momento de calar ficou no passado, quando as informações importantes eram seladas dentro de poucas mentes, hoje toda a voz pode ser ouvida, mas uma de cada vez, para que não se assemelhe a uma mera discussão.


Abraços renovados!

Um comentário:

Agradecido por comentar!
Abraços renovados do amigo JoeFather!