Escolha uma opção:

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Faixa de pedestres - infrações de trânsito e outras informações

Deficiente físico sendo obrigado a passar fora da faixa 
devido veículo estacionado irregularmente



Recebi um e-mail interessante, com imagens de infrações de trânsito referentes principalmente à utilização das faixas de pedestres, atualizei os valores e anexei os enquadramentos devidos, e agora divulgo aos amigos.
Clique nas mesmas para ampliá-las.







No e-mail dizia ter vindo da CET de São Paulo, mas não tenho certeza da origem das imagens, quem souber me avise.


Obviamente que as imagens retratam somente a responsabilidade do condutor para com os pedestres, que são os atores mais frágeis nesse nosso mundo denominado Trânsito, que possui suas regras e linguagem particulares. Mas o que não é tão falado e que é um tema carente de divulgação e campanha em nosso Brasil é o papel do pedestre para com esse trânsito, no âmbito de suas responsabilidades.


Como os amigos sabem, eu trabalho (também) com estatísticas de acidentes de trânsito e em minha cidade, como tenho certeza que é a realidade em muitas outras, mais de 90% dos atropelamentos ocorrem por falha dos pedestres, que adentram sem atenção a via. Nesse momento alguém falhou além do pedestre, pois o condutor dos veículos, segundo o CTB, é responsável pela segurança dos pedestres, que são os elementos mais frágeis nesse contexto. E, como rege os ensinamentos da direção defensiva, no caso de alguém falhar você deve estar preparado para tomar uma atitude que evite o acidente.


Quais são as principais falhas dos pedestres que eu noto atualmente:
  • Atravessar a via sem atenção, sem olhar para nenhum dos lados, fora da faixa de pedestres, ou na diagonal;
  • Desrespeitar a fase verde destinada para ele nos semáforos, colocando a sua atenção no foco dos veículos;
  • Passar a via correndo, com o risco de tropeçar e cair, justamente quando o trânsito está para ser liberado para os veículos.
Essa última observação já ocorreu comigo na cidade de Jundiaí, quando eu era adolescente. Achei que dava para cruzar correndo a via antes do semáforo abrir, escorreguei na faixa de pedestres que estava úmida devido a chuva e quase fui atropelado.

Parece uma bobagem citar os semáforos, pois para alguns parece muito óbvio, mas o que muita gente não sabe é que dentro dos ciclos dos semáforos, aqueles tempos de vermelho e verde que são destinados para cada uma das vias do cruzamento, geralmente existe um tempo reservado especificamente para os pedestres, cerca de 10 segundos nos cruzamentos simples, onde ficará vermelho para todos os veículos. Essa técnica algumas vezes confunde os pedestres, pois não é em toda mudança de verde para vermelho no cruzamento que isso ocorre, pois como eu citei, é um ciclo programado que funciona na maioria das vezes da seguinte maneira, em cruzamentos de vias de mão dupla:

  1. Verde para via A, Vermelho para via B, Vermelho para todos os pedestres;
  2. Verde para via B, Vermelho para via A, Vermelho para todos os pedestres;
  3. Vermelho para via A, Vermelho para via B, Verde para todos os pedestres;
Depois o ciclo retorna para o início e assim sucessivamente. É claro que para complicar as coisas, digamos que o cruzamento é entre duas vias de mão única, então dentro desses ciclos em alguns momentos haverá um tempo de verde para os pedestres, em alguns pontos do cruzamento, e é esse fato que mais confunde o pedestre. Vamos a uma simulação do ciclo nesse caso específico:

  1. Verde para via A, Vermelho para via B, Verde para os pedestres que vão cruzar a via B no trecho do cruzamento onde os veículos da via A não podem convergir, Vermelho para os pedestres que vão cruzar a via A;
  2. Verde para via B, Vermelho para via A, Verde para os pedestres que vão cruzar a via A no trecho do cruzamento onde os veículos da via B não podem convergir, Vermelho para os pedestres que vão cruzar a via B;
  3. Vermelho para via A, Vermelho para via B, Verde para todos os pedestres.
Perceberam a confusão? Vamos ilustrar:


Imagem do Google Maps de Itatiba.


Na imagem está Verde para quem desce a via e vira a esquerda, portanto Verde para o pedestre do lado direito e Vermelho para o pedestre do lado Esquerdo


A confusão ocorre porque o pedestre tem alguns tempos de verde dentro do ciclo, então ele acha que sempre vai ter em algum momento um tempo reservado para ele, não importando o  ponto do cruzamento em que ele se encontre, e é nessa hora que ele foca no vermelho que é dos veículos, esquecendo que nesse momento existem outros veículos que podem convergir para a faixa que ele está cruzando. O ideal é sempre esperar o verde do pedestre para atravessar.


Notícia relacionada: Respeito, educação e fiscalização

Abraços renovados!

4 comentários:

  1. Excelente trabalho, meu amigo! - Parabéns! - Abração

    ResponderExcluir
  2. O que apresenta, talvez, o maior risco é a situação da faixa quando logo adiante existe um semáfaro e pedestre acha que o motorista tem que dar preferência para ele e atravessa. Aqui em Petrópolis tem um caso assim. Tem uma faixa de pedestres, logo à frente tem outra faixa e um semáfaro. Se o motorista parar na primeira é bem provável que tenha que parar na segunda por causa do sinal vermelho, nesse caso o errado é o pedestre. Deveria haver uma orientação sobre isso na Tv. Veja bem, não estou agindo em causa própria, pois não dirijo. Meu abraço.

    ResponderExcluir
  3. te achei por ai... tem muita coisa boa aqui... gostei do blog... parabens amigo, muiiiiiiiiiiiiito bom mesmo...bjuuuuuuuuuu

    ResponderExcluir
  4. Muito bom meu amigo, sempre bom saber, beijos Luconi

    ResponderExcluir

Agradecido por comentar!
Abraços renovados do amigo JoeFather!