Escolha uma opção:

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Loucura

Visando participar novamente de uma blogagem coletiva da Fábrica de Letras, seguindo o tema proposto para fevereiro, trago o texto abaixo para apreciação dos amigos e, antes disso, um selo do respectivo blog para que cliquem e participem também:








Loucura





Ele a viu chegando lentamente, tirando e jogando alternadamente, todas as peças de roupa no sofá.
Nevava lá fora e o número infinito de blusas e acessórios se avolumava, formando uma pequena montanha de roupas.
Quando ela concluiu seu número, deitou-se como veio ao mundo e o ficou olhando de longe, com um olhar apaixonado no rosto.
Ele nada fez, hipnotizado que estava se mantinha impassível, somente a observando a distância, percorrendo com os olhos cada centímetro daquela paisagem linda que ela fazia questão de expor sem pudor.
Quando sentiu que ela começava a ficar desesperada, tal a ansiedade declarada que parecia sair por cada um dos seus poros, começou a se aproximar sem pressa, apreciando as reações que se alternavam na sua linda face, ora de desejo, quando ele se aproxima, ora de angústia quando ele resolvia parar novamente e iniciar um novo ciclo de admiração, num jogo alucinante que a paixão lhes proporcionava.
Ajoelhou-se enfim ao seu lado no sofá e por uma última vez passeou com o olhar por seu corpo. Colocou seu rosto sobre o dela, com os lábios faltando milímetros para se tocarem.
Sua respiração estava acelerada, mas conseguiu dizer “Por que?
Aparentemente sua indagação era a chave para quebrar tamanho encanto, pois ela começou a desaparecer lentamente.
Ele pensou ter ouvido um “Eu ti amo” fraco saindo de sua boca, de uma boca que não mais existia, preso a um corpo que um dia tocou e amou...

17 comentários:

  1. Nooooooooooossa!Linda loucura essa!Bela participação! abraço,chica

    ResponderExcluir
  2. Que maravilha de história...É mesmo de se enlouquecer!
    Grande abraço.
    Lucas Durand

    ResponderExcluir
  3. Ô louco, a hora que eu achei que ia virar alguma coisa, era só o pensamento do cabra?
    Puxa Joe, dessa vez vc arrasou com esse texto!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Joe.

    Adorei seu texto! É mesmo surpreendente! :)

    Grande participação essa sua... parabéns!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Excelente escolha, amigo!!

    Bjs e boa semana!!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns meu amigo, um texto apaixonadamente louco, adorei o inesperado final. Excelente participação para a Fábrica de Letras.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. A amigo que maravilha... Lindo, lindo, lindo.

    ResponderExcluir
  8. Pensamentos loucos numa história empolgante. Muito bem. :))

    ResponderExcluir
  9. Uma loucura na sedução plena dos corpos. Gostei beijo

    ResponderExcluir
  10. Querido amigo, um texto encantador... adoro essa entrega..rs...abç

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pela sua participação. Um toque de sensualidade na escrita!

    :)

    ResponderExcluir
  12. Joe,essa é mesmo uma louca história!Final de arrepiar!Parabéns!Bjs,

    ResponderExcluir
  13. Linda, sensual e com um final surpreendente.

    Gostei muito Joe.
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Tão lindooooo...! quase se enlouquece ao ler e ver o feitiço quebrado a sangue-frio, no final! Bravo! amei!

    ResponderExcluir
  15. A perda de alguém que se ama muito pode levar à loucura.

    No entanto esta será saborosa enquanto conseguir persistir na nossa mente, nos fazendo felizes enquanto dura.

    ResponderExcluir

Agradecido por comentar!
Abraços renovados do amigo JoeFather!