Escolha uma opção:

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Half




Ao sair de manhã para trabalhar, olhei uma última vez em sua direção e vi um adeus escrito em seus olhos castanhos...
Aproximei-me e me abaixei, passando uma mão livre sobre seu dorso, que um dia fora forte.
-- Adeus meu amigo! – Disse e ele pareceu responder apenas com o simples movimento dos olhos, o que entendi ter sido um grande sacrifício para ele.
Lembro-me perfeitamente de quando estava saudável, não existia amigo mais brincalhão, a todo o momento querendo pular sobre mim! Mas eu era sério demais, ainda o sou, e sempre colocava limite nos seus avanços usando da minha voz firme, diferente de outras pessoas que visitavam minha casa, onde Half rolava com eles na grama feito uma criança.
No dia em que ele começou a ficar doente, procurei rapidamente um veterinário, mas foi em vão! De uma semana para outra nada mais parava em seu estômago, não comia nem ração ou comida comum, nem bebia nenhum líquido direito. Foi definhando aos poucos...
Naquele dia em que lhe disse adeus, ao chegar a casa à tardinha, o vi no mesmo lugar que o deixei de manhã. Sabia que sua alma não estava mais ali, se fora, com certeza agora corria por entre nuvens, rolando de alegria, daquela mesma alegria com que fora criado!
Dei-lhe um enterro digno no meu quintal, foi o meu último amigo mais próximo dessa espécie, pois todos o são normalmente, mas ele por si só é insubstituível! Seria a mesma coisa de querer colocar no lugar de um irmão que se foi outra pessoa, isso é impossível, aquela vaga estará para sempre ocupada...
Creio que eles certamente possuem um canto especial quando partem daqui dessa terra, de onde agora me observa, quem sabe até não se tornou o meu próprio anjo da guarda? Sabem por que penso assim? Pois é, se o Paraíso está reservado para os seres que possuem um bom coração, eis que Half nada ficou devendo nesse critério, tinha um coração maior que o normal e o seu amor também era incrível, demonstrado em cada gesto para quem quisesse ver. É bem por isso que o amei e ainda amo, um amor de irmãos, provavelmente, pois nunca fui seu dono, somente fomos grandes amigos..

10 comentários:

  1. Puxa vida , isso é triste mesmo , esse povo que late e mia é gente boa demais . No começo do ano perdi uma amiguinha de 16 anos , já era uma senhora na cronologia dela , mas era uma criança carinhosa e amiga em todas as horas . Uma gata siamesa linda que ainda deixa saudade ! Agora tenho só a Frida , uma viralatona mistiça de dogue alemão com fila , um amor de pessoa !
    Eu até escrevi uma frase bem legal pra ela , e acho que também serve pro Ralf , depois leia no recanto das letras .
    A dor vai passar e pode demorar , mas não deixe de adotar outro irmão desses que latem ou que miam , eles são demais !
    Um abraço !

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo, Joe( como disse em meu blog isso dá até nome de filme). Lendo seu relato é de chorar. Lembrou minha cachorrinha que morreu há um mês, de madrugada no parto. E o pior. Durante o dia ela me olhou triste também, mas como não tenho olho clínico, imaginei que deveria estar com dores normais pré-parto. Principalmente que ela já havia tido filhotes. Depois de vê-la morta imaginei que estva é se despedindo de mim. Lamento pelo seu amigão. Eu gosto muito também. Um abração

    ResponderExcluir
  3. Como disse lá no Recanto,amigo,já passei por isto e sei bem o que é perder a companhia destes nossos amiguinhos..A dor é tamanha como fosse de uma pessoa..
    Lindo relato me emocionei.

    Bjuss\Flor**

    ResponderExcluir
  4. Joe,esse texto está de chorar!Como é triste a despedida de um amigo tão querido!Adorei seu texto!Abraços,

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde Joe!

    Me emocionei lendo seu relato.

    Eu perdi um grande amigo chamado jared um chachorro que eu tinha como irmão sempre vejo as fotos dele e sinto saudades.

    Um grande abraço te desejo uma ótima semana.

    Sinto muito pela partida do seu irmão-amigo.

    Com certeza eles estão no paraiso existe um lugar reservado pra eles. Onde são felizes e livres.

    ResponderExcluir
  6. Sinto muito amigo, por esta muita dor que você sente agora. Comovente seu texto.

    ResponderExcluir
  7. Olá meu amigo, delicia seu passeio no meu blog, vim deixar o meu perfume por aqui..rss.Sabe, tb perdi uma damalta com uma situação semelhante, hj tenho apenas 2 viralatinhas, o amor não é o mesmo mas procuro cuidar bem deles...Meu bj.

    ResponderExcluir
  8. Amigo Joel,
    vim conferir sua postagem sobre o Half e fiquei arrepiado e emocionado com seu relato.
    Esse seres são realmente muito amigos (e verdadeiros). Temos uma boxer que nos acompanha há um bom tempo e agora ela começa a apresentar os primeiros sinais da idade...

    Grande abraço e obrigado por dividir esta comovente história.

    ResponderExcluir
  9. Grato MK, Half foi um grande e inesquecível amigo! Abraços!

    ResponderExcluir

Agradecido por comentar!
Abraços renovados do amigo JoeFather!